domingo, 27 de julho de 2008

Festa das Lulus!

Enfim, pela primeira vez desde que mudei para o Rio, conseguimos fazer a Festa das Lulus - versão sudeste!!

Para situar que não conhece o "grande evento": a Festa das Lulus é a maneira carinhosa como chamamos as ocasiões em que nos reunimos - eu, Fe, Pri e Paula - normalmente na ausência de nossos namorados e outras presenças masculinas. Quando morávamos em Porto, normalmente a Festa das Lulus era uma acampamento na casa da Pri (que era que nem coração de mãe) onde sempre tinhas batidinha de morango (sim, bebida de guria) e cerveja, alguma coisa para comer, um filme (ou às vezes saíamos pela Cidade Baixa). Enfim, basicamente o intuito era conversar, falar bobagem, rir e nos divertir.

Pois então, muita água passou debaixo da ponte depois das nossas formaturas. A Fe e a Pri foram pra SP, onde dividem um ap, eu vim pro Rio e a Paula foi a única felizarda que permaneceu em Porto.

Esta semana, conversa vai, conversa vem (por email); a Fe vinha pro Rio de todo jeito, e a Pri, carente que só, e cansada de ficar sozinha em SP resolveu vir pra cá também. Só faltou a Paula, que estará no Rio só fim de semana que vem a trabalho, aí não estaremos nem eu nem a Pri, mas paciência...

Nosso final de semana começou com um belo café-da-manhã-almoço aqui em casa, com o Lucas também, uma rara exceção de presença masculina nas nossas "festas".

Depois fomos para o Flamengo e Botafogo passear.


Foi um pouco complicado tirar fotos, pois, apesar do belo dia, ventava demais!!

Primeira tentativa - ventania nos cabelos

Segunda tentativa - sooooooooooooooooooooool na cara!

Terceira tentativa - agora foi!

À noite teve jantinha aqui em casa (infelizmente esqueci de tirar fotos...). Com direito a batidinha de morango (feita pelo Lucas!) e comidinha gostosa da Fe - um carreteiro de comer de joelhos! Pra fechar tudo, um fondue de chocolate. Hmmmm delícia! E muita conversa jogada fora até as 3 da manhã.

No domingo o dia já começou praticamente no almoço. Fomos com a turma do Lucas a um restaurante mexicano no Leblon - Guapo Loco - muuuuuito bom! Tudo com pimenta no nível máximo.


De lá, passeamos na praia com muito vento (depois ainda reclamam do nordestão lá no sul, mas aqui não ficava muito atrás), e chegou a triste hora da Pri ir embora, e a Fe foi também, já que eu precisava estudar (sim, tem prova amanhã, for sure!). E a primeira Festa das Lulus, que virou Fim de Semana das Lulus, acabou e deixou aquele gostinho de "quero mais".

Este final de semana foi extremamente especial pra mim. Recarregou minhas baterias e meu ânimo. Me fez sentir em casa, com raizes novamente. Como é bom rever amigos, e sentir a existência deles. E ter a sensação de que a gente se viu ontem, quando na verdade meses já se passaram.

Me dei conta que essas são nossas primeiras fotos juntas este ano...
E pensar que temos fotos em tantos lugares! Quer ver?

No Beirute

Prontas pra festa

Em Candiota

Numa Festa das Lulus

No alto da torre

Na festa de Saint Patrick

Na formatura do Lucas

No show do Nando Reis

No Opinião

Na formatura dos amigos
Na praia
No trabalho de projetos

Nas festas de formandos

No meu aniversário

No dia da prova da toga

Na apresentação do TCC

No grande dia


No reencontro pós faculdade

Acho que dá pra ver o tamanho da importância dessas pessoas na minha vida...

Foi muito bom este novo encontro, e espero que se repita ainda muitas vezes!

E lá vamos nós de novo, pra uma semana provavelmente comprida, já que vou pra Porto na sexta, e quando fico na expectativa de viajar a semana se arrasta lentamente para o final.

Pra combinar com o clima do final de semana:

Turistas - Inmigrantes

"Qué increíble día hoy
Qué pretexto loco me siento
Qué salvaje día hoy

Sobredosis de vacaciones

Días como los de hoy

Se disuelven en la perfección

Horas para destilar

Utopías de la humanidad"

quarta-feira, 23 de julho de 2008

Good Times

Hoje estou bem faceirinha!
Aliás, estou muito bem esta semana.
Começando com a visita do Zeca no final de semana e terminando com a perspectiva de rever minha família toda em menos de duas semanas, tudo está suavemente soprando bons ares por estas bandas...

Expectativa e saudades

Tá chegando...


Birds - Kate Nash

"birds can fly so high, or they can shit on your head,
Yeah they can almost fly into your eye and make you feel so scared.
But when you look at them, and you see that they're beautiful,
That's how i feel about you."

segunda-feira, 21 de julho de 2008

Digno de nota

Hoje eu cortei o cabelo!
Depois de passar 6 anos morando em Porto Alegre e cortando o cabelo em Erechim - com o mesmo cabeleireiro já há uns 10 anos - eu finalmente consegui! Cortei o cabelo aqui no Rio, num salão sem indicação, às escuras mesmo! Quanta evolução!

Upa pra mim!

E sabe que nem foi tão difícil?

É, quebrando paradigmas...

domingo, 20 de julho de 2008

Colocando o assunto em dia

Buenas!
Uma semana já desde o último post, mas tudo por bons motivos, como sempre!
A semana foi bem cheia, mas cheia de coisas boas, até que enfim!

Já na segunda eu e Joana fomos no shopping Tijuca pro almoço e lá comprei um vestido e um sapato lindos, que pretendo usar na formatura do Zeca. Ahhhh que coisa boa fazer compras!!
Não satisfeitas, fomos ao shopping Leblon depois do trabalho. O brabo foi aguentar uma hora chacoalhando dentro do ônibus, e ir até o ponto final dele - uma praça escura e estranha - e ter que pegar um táxi dali até o shopping. Aproveitando o arroubo consumista, parei pra comprar os acessórios pra usar na formatura (todo esse consumismo é culpa da formatura do Zeca, não tenho nada a ver com isso! hahaha).

Já na terça, fato inédito: happy hour no Outback e eu, ainda sem poder beber, comi uma salada e tomei suco de morango!!! Ah, mas nada como ser uma pessoa social e ir no happy hour mesmo sem poder beber! Valeu pelas risadas, muitas, muitas, muitas!

Encurtando a semana de maneira muito boa, o Zeca chegou já na quinta pra me visitar, trazendo na mala muita roupa suja e também os meus vestidos de festa, pra ver se ainda entro neles (com 5kg a mais, tudo é possível...). Isso só serviu pra criar um "problema", já que os dois serviram. Com mais o vestido que comprei fiquei muito na dúvida de qual vou usar afinal. Mas enfim, que dúvida cruel!

Com o Zeca aqui tudo ficou muito bom! Mesmo tendo que trabalhar na sexta o dia todo.
Já na sexta fomos no Boteco da Garrafa comer o já famoso creme de palmito no pão italiano (agora com foto!!).

Nós no bar

O "tal" creme de palmito! hmmmm


Depois disso fomos com a galera no cinema, assistir "Batman - O Cavaleiro das Trevas". Ah, muuuuuuuuuuuuuuuuuito bom!! Olha que eu nem sou muito de Batman, é o primeiro filme dele que assisto (e confesso que só fui assistir por causa do Heath Ledger!). E ele está INCRÍVEL!! Enfim, o filme todo é arrasador, de perder o fôlego, e até dá pra entender porque o Heath Ledger surtou depois de fazer o Coringa... Recomendo ALTAMENTE!
Pra não perder o "hábito", terminamos a noite no Belmonte, outro bar na mesma rua do Boteco da Garrafa.


No sábado fui no médico pra receber várias boas notícias: a mais importante é que a minha gastrite não é bacteriana, é só nervosa mesmo. O que significa que quando acabar a bolha do Cenpro e eu voltar a ter uma vida normal, tenho grandes chances de não sentir mais nada. Remédio agora só pra crises!
Eu e o Zeca aproveitamos que tivemos que acordar cedo pra ir no médico e passeamos a manhã toda por Copacabana. O Zeca quis comer um Temaki (bah, não consigo gostar dessas coisas, preferi só olhar, e fotografar!).


Depois curtimos a praia no melhor estilo "não preparados pra ir à praia!" O Zeca de calça jeans mesmo! Mas é que aquele solzinho estava tão irresistível, o dia estava tão lindo, que, azar, demos uma de turistas mesmo!

Sujando os pés na areia!


À noite, pra variar um pouco já que só bar também enjoa, fomos a um restaurante italiano em Ipanema, o Artigiano. O restaurante é ótimo, tem "cara" de fresco, mas não é nada disso. Quando entramos e eu percebi o ambiente, já pensei que ficaria mais pobre depois de comer ali. Mas, que nada, preço é bom e o atendimento e a apresentação dos pratos também.

Eu e o Zeca no restaurante com cara de grã-fino

Eu usando o anel e o bracelete que comprei pra usar na formatura do Zeca, mas não aguentei esperar até lá!

E hoje ainda, como Copacabana é um ovo, encontrei a Fe e o Lucas passeando e aproveitamos pra conversar bastante e matar um pouco a saudade!

Bom, acho que já coloquei todos os assuntos em dia!
Amanhã, lá vamos de novo, prova como sempre!

Estou muito feliz porque agora faltam só 15 dias pra formatura do Zeca, o que significa reencontrar também minha família, que não vejo desde março. E feliz também porque acho que essa vai ser a primeira vez que não vou ficar triste ao voltar de Porto Alegre, porque, apesar de ter que deixar o Zeca por lá, vou trazer comigo minha mãe e o Claudio, pra passar uma semana por aqui!

Pra hoje, uma música que resgatei do passado e tenho escutado muito nos últimos dias:

Secret Smile - Semisonic
"When you are flying around and around the world
And I'm lying alonely
I know there's something sacred and free reserved
And received by me only

Nobody knows it but you've got a secret smile
And you use it only for me
Nobody knows it but you've got a secret smile"

domingo, 13 de julho de 2008

"The cup is raised, the toast is made yet again"

Hoje acordei feliz, depois de semanas com uma nuvem cinza sobre a minha cabeça.
Enfim acho que meu inverno está no final.

Mas eu credito uma parte do meu mau humor aos meus recém adquiridos "problemas gástricos".
O médico passou pra mim uma dieta nada atraente, e, quase um mês depois de começá-la, eu enchi o saco... aí dei uma saidinha aqui, outra ali, mais uma acolá, até que chutei o balde de vez e passei uma semana ignorando a dieta... E aprendi a duras penas qual o motivo disso tudo... Sexta-feira passei tão mal quanto na primeira vez, quando descobri a gastrite. Não conseguia nem parar de pé. Fui no médico da empresa, que me passou um sermão e me explicou a importância de seguir rigorosamente a dieta nos primeiros NOVENTA DIAS (affff!), pra garantir a cicatrização do meu estômago, e pra que eu possa ter uma vida normal depois. Enfim, fiquei lá deitada numa salinha de observação, e o médico não quis me dar medicação por via oral, por motivos óbvios. Só que ele não contava que a enfermeira, após me furar 4 VEZES com a agulha, não conseguiria achar uma veia (poxa vida, logo eu que sou semi-transparente de tão branca! Me poupe!). Enfim, vim pra casa de meio-dia e fiquei bem quietinha, até de noite.

Aí os guris vieram aqui em casa e fizeram um fondue (estava lindo e cheiroso, mas é claro que eu não comi!). Mas valeu pelas milhões de risadas, porque o Rafael estava num dia ultra inspirado!


Nham nham!

Rafael bem acomodado!

Aline "descobrindo os segredos" do Nelson!
Bom, a outra parte do meu mau humor eu devo a vários sapos que eu vinha engolindo ultimamente... Mas eu tratei de colocá-los pra fora, e estou bem aliviada agora.

A ponto de acordar cedo hoje e pegar minha bici (já estava empoeirada, tadinha...) e dar aquela volta! Fiquei por Copacabana mesmo, e já pude notar que estou beeeem fora de forma... mas que nada. Valeu pelo ventinho no rosto, pelo sol pra tirar o mofo. Também parei e sentei numa sombra e me diverti com as peripécias de um pai cuidando sozinho de umas 8 crianças! Coitado, deu até pena, mas rendeu boas risadas!

Vim pra casa "sem pernas" de tão cansada, mas foi bom. No caminho pro almoço já aproveitei pra comprar mais um livro, este indicado pela Joana: O amor nos tempos do cólera, de Gabriel García Márquez.

Agora estou aqui assistindo "Robôs" na Globo e me ensaiando pra estudar, já que amanhã, como sempre, tem prova!

Espero conseguir enfrentar os dias com mais leveza from now on.

No quesito música, uma muito suave que tenho escutado ultimamente da Carla Bruni (sim, sim a primeira dama da França, mas que, antes disso é uma EXCELENTE cantora). Esta música está em versão em inglês na propaganda do Peugeot 307 Sedan, cantada pela Patrícia Coelho.

Quelqu'un qui m'a dit - Carla Bruni
"On me dit que nos vies ne valent pas grand chose,
Elles passent en un instant comme fanent les roses.
On me dit que le temps qui glisse est un salaud
Que de nos chagrins il s'en fait des manteaux
Pourtant quelqu'un m'a dit...

Que tu m'aimais encore,
C'est quelqu'un qui m'a dit que tu m'aimais encore.
Serait ce possible alors ?"

Rotina

Eu, que ando às turras com a minha rotina, assisti ao novo comercial da linha Todo Dia da Natura e simplesmente amei!
Então compartilho com vocês:



Lindo, lindo, lindo!

Abaixo o texto todo (ainda não descobri a autoria, quando souber eu coloco aqui):

ROTINA

A idéia é a rotina do papel.
O céu é a rotina do edifício.
O inicio é a rotina do final.
A escolha é a rotina do gosto.
A rotina do espelho é o oposto.
A rotina do jornal é o fato.
A celebridade é a rotina do boato.
A rotina da mão é o toque.
A rotina da garganta é o rock.
O coração é a rotina da batida
A rotina do equilíbrio é a medida
O vento é a rotina do assobio.
A rotina da pele é o arrepio.
A rotina do perfume é a lembrança.
O pé é a rotina da dança.
Julieta é a rotina do queijo.
A rotina da boca é o desejo.
A rotina do caminho é a direção.
A rotina do destino é a certeza.
Toda rotina tem sua beleza.

quinta-feira, 10 de julho de 2008

Eu e o Band-aid

Hoje cortei o dedo (é, digamos que foi um coisa bem besta, mas enfim...)
e me dei conta de como é difícil abrir um band-aid com uma só mão!!!

Meu dedo estava sangrando muito (porque dedos sangram tanto? Que desagradável!) e por isso estava segurando ele acima da cabeça, bem lá no alto (algo em meus 5 anos de engenharia me dizia que assim sangraria menos), enquanto tentava colocar um band-aid.

Problema 1: tirar o dito cujo da caixinha. Nem preciso dizer que, quando com uma mão consegui tirar um da caixa, todos os outros voaram pro chão!
Problema 2: abrir o infeliz! Ave Maria, porque aquela cola é tão forte? Tentei abrir usando habilmente uma das mãos e a boca, quando rasgou a abinha que serve para abrir. Nisso, rasguei a lateral da embalagem com os dentes, super prático.
Problema 3: Tcharam, o danado escapuliu da embalagem e voou suavemente, parando DEBAIXO DA MINHA ESCRIVANINHA! E o dedo lá, sangrando!
Problema 4: Ao juntar o band-aid do chão, em mais um show de habilidade, tirei uma das abinhas que protegem a cola, e, surpresa, ela se auto-grudou, inutilizando todo aquele lado. Minha sorte é que meu dedo é fino e o outro lado foi suficiente para dar toda a volta!

E tudo isso com a mão pra cima e o dedo sangrando!

Praticamente uma artista de circo!

quarta-feira, 9 de julho de 2008

Dos dias intermináveis

Você tem absoluta certeza de que há algo errado quando abre os olhos pela manhã e começa a contar os minutos que faltam para ir dormir novamente...

Socorro - Arnaldo Antunes
"Socorro!
Alguma rua que me dê sentido
Em qualquer cruzamento
Acostamento, encruzilhada
Socorro!
Eu já não sinto nada...

Socorro!
Não estou sentindo nada
Nem medo, nem calor, nem fogo
Nem vontade de chorar
Nem de rir..."

Eu fico mais triste que criança quando alguém me toma o doce.

Tá, já perdeu a graça essa brincadeira (alguém pode me dizer que é só uma brincadeira? É brincadeira, não é? Não? Eu achei que era...)

"I know what it means to be alone, I sure do wish I was at home."

segunda-feira, 7 de julho de 2008

Nota pela lembrança


Hoje, 07/07/2008 faz 11 anos que meu pai saiu de Erechim láááá no interior do RS pra ir pra São Paulo.
Todos os anos lembro desta data...
Uma por que é fácil: ele foi pra lá no dia 07/07/97
Outra porque foi a primeira vez que passamos longe o aniversário dele (que é dia 12).
E foi o início de outras primeiras vezes que passamos longe inúmeras datas.

Mas foi também o início das férias mais legais da minha vida, da época em que fiquei mais perto da minha irmã, quando as duas matutas (no caso mais eu que minha irmã, ela já é mais "ligada" que eu desde sempre!) saíam a explorar São Paulo (minha primeira vez em ônibus urbano e em metrô) e depois Santos. Época dos intermináveis passeios pelos Shoppings (pena que o dinheiro não era interminável!) e dos infinitos McDonald's (como a gente gostava TANTO de McDonald's??? Era só porque não tinha em Erechim! Hoje eu acho "uó"! Só se salva o sorvete...)
Foi uma fase boa, afinal. Apesar das 16 horas de Erechim-São Paulo (quando eu chupava limão quando ficava enjoada, receita caseira da minha madrinha, que funcionava!). Apesar de ficar quinze dias sem ver o pai. Quinze dias que virou um mês, depois dois, e enfim ficamos 1 ano e meio sem nos visitar no ano passado.

Eu tinha 12 anos na época e não entendia porque meu pai tinha que ir pra tão longe!
Achava injusto.
Por que o MEU PAI tinha que ir pra longe, enquanto todos meus amigos tinham o pai ali, pra assoprar o ralado do joelho, pra buscar no colégio, pra fazer churrasco no domingo?

Mas aí eu cresci.
E, olhe só, estou fazendo minha vida no Rio de Janeiro!
Estou refazendo os passos que meu pai já deixou marcados ali pra mim, sem nem eu saber que ia segui-los.
Como quando eu era criança, e brincava de seguir as pegadas do pai na areia da praia, apesar do passo dele ser tão grande pra mim que eu tinha que pular - e nem sempre conseguia.

Mas eu cresci, e fiquei com as pernas bem compridas! A ponto de achar que já consigo seguir essas pegadas.
E que bom que a vida colocou essa guinada pra mim.
Só assim eu pude entender o que se passou na cabeça do meu pai naquele dia, 11 anos atrás.
Hoje posso ver como seu coração ficou partido e como ele teve que ser forte.
E também enxergo hoje que em nenhum momento ele esqueceu a mim ou a minha irmã.

Eu sei de tudo isso porque eu não esqueço dele, nem da Matiko, nem da minha irmã, nem da mãe, nem do Claudio, nem do Zeca, nem dos meus amigos que eu amo tanto e que ficaram mais longe. Hoje eu vejo que tem lugar pra todo mundo, mas que as coisas tem que ser assim.

Como diria Jimmy Page:
"Yes there are two paths you can go by,
but in the long run,
there's still time to change the road you are on"

Who knows?

Dos atrasos

Bom, meus amigos, já começa mais uma semana.
Aqui no Rio tem sol e estou estranhamente em casa às 14h44min desta bela tarde de calor.

Estive em Porto neste final de semana. (não me matem por não ter dado sinal de vida... eu realmente estou numa fase muito bicho do mato, não estou servindo para boa companhia...)

Enfim, pela primeira vez resolvi que iria na sexta de tarde pra lá, já que na sexta o Zeca apresentaria seu TCC, e eu queria estar lá desde cedo pra comemorar com ele.
Mas como alegria de pobre dura pouco, neste caso muito pouco, cheguei no Galeão por volta de 12:30, sendo que meu vôo (6710 da Webjet, com escala em Curitiba) estava marcado para às 15h.
Detalhe: neste momento caía o mundo lá fora, o taxista que me levou mal via um palmo na frente do nariz.
Quando cheguei no check in, qual não foi a minha "alegria" ao receber o cartão de embarque com horário previsto para às 16:49!!!!!! Comecei a chorar ali mesmo! Sim, meu vôo estava ULTRA atrasado (mais um detalhe: todos os vôos da Webjet estavam atrasados, e alguns cancelados, e eles alegavam que era por causa do fechamento, pela manhã, dos aeroportos de Curitiba e Porto Alegre. Só que TODOS os deles estavam atrasados, e só mais 1 vôo da Gol, o resto estava TUDO no horário. Bota história pra boi dormir!).
Resumo da ópera: cheguei em Porto às 22h, 4h depois do previsto e alguns minutos antes do aeroporto fechar! Dei sorte... e só contando com a sorte mesmo, porque nessas horas não adianta chorar nem espernear... Na falta do que fazer....



Em Porto, aquelas coisinhas de sempre... Almoço no Zero de Conduta...


... passeio no Zaffari (essa foto é pra Joana!!)


E, como não podia deixar de ser, transgredi completamente minha dieta, e hoje estou me retorcendo de dor no estômago. Mas vai dizer, quem mais tem um namorado coisa mais fofa do mundo que faz pão? Melhor: que faz "pão de calabresa com aroma de erva doce"? Veja aí e me diga se há alguma chance de resistir...


Certeza que eu exagerei... Isso foi no sábado... no domingo ainda teve pão de queijo, sorvete... espero que meu médico não leia esse blog!

Agora deixa eu babar um pouquinho!
Sim, nesta sexta-feira o tal José Alfredo aí de cima apresentou seu trabalho de conclusão e passou com 9,3!!! Mazaaaaaaa!
E eu, que não pude estar lá pra ver, fiquei explodindo de tão orgulhosa!
Agora é só correr pro abraço (e pro diploma)!

Deixa eu babar mais um pouquinho:

Agora não tem mais erro, dia 2 de agosto tá chegando!

No más, vamos lá, mais uma semana pela frente!

E a música que não sai da minha cabeça (o clip é lindo demais!):

I see you, you see me - The Magic Numbers
"I never thought - This is not what I'm like
I never thought - This is not what I do
I never thought - This is not what I'm like
I never thought - I think I'm falling for you
I never thought, I never thought
That I could feel this something
Rising, rising in my veins

And it looks like
I feel this something
Rising, rising in my veins
Looks like it's happened again"
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...